Sunday, March 23, 2014

O Truque (L.F.Riesemberg)

Todos os presentes na sala ficaram atentos quando Robert anunciou que faria um novo truque, menos Mike, que bocejou.
-Por que ele insiste nessa história de querer ser mágico? Ele é medíocre! – sussurrou para a noiva, sentada ao seu lado em um exuberante vestido prateado. Esta, ao contrário, mostrava-se muito mais entusiasmada com a demonstração que estava por vir, aplaudindo o cunhado.
-Vou precisar de um voluntário! – disse o mágico, olhando para todos os familiares presentes, na expectativa de identificar algum olhar que sugerisse a disponibilidade.
-Não se atreva, Catherine...
Mike havia apertado o cotovelo da noiva, impedindo-a de mover-se.
O mágico insistiu:
-Alguém?
Nisso, um jovem primo levantou o dedo, e foi chamado ao palco improvisado.
-Tire uma carta – pediu o mágico, estendendo a cartola ao rapaz.
“Quanta baboseira”, resmungou Mike em sua poltrona, sendo levemente censurado pela moça:
-Que absurdo você fazer isso. Ele é seu irmão! Deveria apoiá-lo!
Após alguns truques com as cartas, que impressionaram a diminuta platéia, Robert pediu para falar algumas palavras.
-Amigos, fico contente que estejam gostando do meu show. Mas na verdade, o que eu realmente queria mostrar para vocês, era esta mágica...
E, num movimento veloz com as mãos, seu corpo se desfez, restando apenas sua capa e a cartola sobre o tapete.
Todos ficaram embasbacados diante da desmaterialização. Até mesmo seu irmão, que levantou da cadeira para tentar descobrir por onde Robert havia escapado.
Passado o espanto, o incrédulo Mike foi metendo a mão no bolso para pegar as chaves do carro.
-Vamos, Catherine. Já vimos o bastante. E dessa vez não me venha dizer que vai querer cumprimentá-lo, porque... Catherine? Onde diabos você se meteu?
Na cadeira ao seu lado estavam apenas o vestido prateado e um envelope.

2 comments:

  1. Oi e sou professora de literatura! meu nome é jacqueline .
    Adorei o conto o truque e desdde o ano passado utilizo seus contos em minha aulas.
    Parabéns, meus alunos gostam do que escreve.
    abraços,
    jacqueline

    ReplyDelete
  2. Obrigado, Jacqueline. Fique sempre à vontade para comentar os contos e usá-los como quiser com seus alunos. Abraço!

    ReplyDelete