Wednesday, June 26, 2013

Sorte no Amor (L.F.Riesemberg)




Alguns diriam que Sarah não tinha muita sorte no amor, mas ela encarava de uma forma pior. Dizia-se amaldiçoada. Desde muito jovem, toda vez que se interessava por alguém, algo ruim acontecia. Rompimentos sem explicação, sem despedidas, traições e morte do companheiro. Ainda não havia se recuperado do acidente mal esclarecido que lhe tirou o Amyr quando o seu mais novo amigo, em quem ela tanto confiava, simplesmente desapareceu de sua vida.

Este rapaz sou eu. Apesar de conhecer sua triste história, não há nada que me faça querer estar com ela, pois isto implicaria em ainda mais sofrimento para todos nós.

Comecei a conversar com Sarah em uma dessas terapias em grupo. Ela mostrava-se tão forte, mesmo diante de todas as suas desgraças, que me chamou a atenção. Sonhei com ela, dei meus conselhos, pedi os dela, convidei-a para sair, e por mais que ela tivesse medo, depois de tudo o que lhe aconteceu, ela aceitou o convite. Nós nos divertimos bastante, eu esqueci dos meus problemas, ela esqueceu os dela, e posso dizer que vivemos dias muitos felizes.

Mas aquilo acabou. Quando eu estava começando a gostar dela de verdade, e pensando em tentar algo mais sério, eu recebi a visita.

Um homem de roupa de couro preta chegou em uma moto, abriu o capacete e me explicou tudo o que eu precisava saber. "A Sarah não é para você", ele disse.

Fiquei pensando em como eu iria resolver aquilo, mas eu vi uma coisa que me fez acreditar, e não tenho outra saída, senão aceitar seus termos.

Eu queria poder contar que ela ainda irá conhecer o homem dos seus sonhos, mas que ele não sou eu. Ela ainda não pode conhecê-lo, pois hoje ele é jovem demais para ela. Só daqui a uns anos é que ela lhe daria alguma chance. 

Sim, eu tive um encontro com um homem que veio do futuro. Ele pediu para que eu me afastasse dela, senão aconteceria algo ruim, da mesma forma como aconteceu com os outros.

Fico feliz por ela. Sarah ainda estará em idade de se casar e ter filhos quando ele aparecer em sua vida, e ele será o marido mais dedicado, mais apaixonado que ela poderia desejar. Quem mais faria por ela o que esse rapaz está fazendo? Deve ser difícil ficar voltando ao passado para vigiar a futura esposa.

É claro que não vou contar a ela sobre a visita dele. A primeira coisa que ela diria é que estou arranjando uma desculpa esfarrapada para lhe dar o fora. Qualquer motivo que eu invente para me afastar dela será apenas uma confirmação daquilo que ela já pensa sobre si mesma: é uma mulher amaldiçoada. Então resolvi somente parar de procurá-la, pois isto deve fazê-la sofrer menos.

Eu já vi uma foto, de algo que só vai acontecer daqui a dez anos. Ele deixou cair do bolso quando foi embora, e foi o que me convenceu a aceitar a situação.  Ela estava feliz ao lado dele, e com filhos. 

Até conhecer este homem, tenha muita paciência, Sarah. O amor dói, mas tem suas recompensas. 

9 comments:

  1. Olá, Riesemberg! A cada conto que leio no blog fico cada vez mais fascinado por suas histórias. Quando virão novos contos?

    ReplyDelete
  2. E quantas Saras existem no mundo! Amei a analogia com o livro biblico e a ligação do ontem, hoje e amanhã. Mas que maldição prevalece ao amor? Nenhuma... Parabéns amigo adorei

    ReplyDelete
  3. Boa tarde. Gosto muito do seu blog!! Será que me poderia fornecer um conto de Roald Dahl ?
    Obrigada!

    ReplyDelete
  4. Obrigado! Vou tentar providenciar um conto do Dahl. É difícil achar em Português. Abraço!

    ReplyDelete
  5. Gostei do texto. Li o do "Trem da Meia-Noite" também, bem nostálgico. Parabéns. Estou tentando manter um blog das leituras dos contos, tem um do Dahl, caso queira: https://contodiario.wordpress.com/2015/07/14/a-senhoria-por-roald-dahl/

    Extrai de um arquivo em pdf que achei de contos dele. Como você disse, é bem difícil achar textos dele em português, uma pena porque são ótimos.

    Um abraço.
    Eduardo

    ReplyDelete
  6. Obrigado, Eduardo, pelas palavras e pelo conto. Vou publicar A Senhoria, porque quanto mais Dahl, melhor. Abraço!

    ReplyDelete
  7. Você escreve muito bem meu caro adorei a história. Eu amo ler sempre amei, existem historias, contos, que nos fazem pensar, que realmente parece que estamos dentro dele e você consegue isso naturalmente. Se você gosta de escrever continue, pois tem muito talento para isso e não deixe outras pessoas fazerem você desistir.

    ReplyDelete
  8. Você escreve muito bem meu caro. Adorei o texto. Você tem um certo futuro como escritor. Eu vejo as pessoa ao meu redor a maioria adolescentes a maioria deles não gosta de ler, bem eu amo desde muito pequena. Continue assim e não deixe outras pessoas fazerem você desistir disso. Quem sabe um dia você vire um escritor famoso. Um abraço!

    ReplyDelete