Sunday, June 09, 2013

Platelmintos (L.F.Riesemberg)





-Eu quero um desses! – disse Phil para o pai.

-Está bem, eu compro para você, mas lembre-se: você terá que cuidar dele.
Chegaram em casa e o menino foi correndo mostrar para a mãe.
-Olhe o meu animalzinho! Vou chamá-lo de Leslie. Quando ele anda faz cócegas na mão da gente...
A mãe olhou aquela criaturinha minúscula e pensou que poderia ser uma boa forma de distração depois que o cãozinho morreu.
-Phil, só quero te lembrar que ele também não vai durar para sempre, está bem? E não quero te ver triste.
O bichinho alimentava-se de frutas, mas quando cresceu a ponto de se ouvir seus grunhidos, só se contentava com coisas mais substanciosas. Isso passou a ser o segredo de Phil.
-E aquele seu animalzinho, que você trouxe semana passada, como está?
-Não tenho mais.
-O que aconteceu, morreu?
-Acho que sim. Nunca mais o vi.
Esta foi a primeira mentira. O bicho estava guardado em uma caixa debaixo da cama, cada vez mais gordo e pegajoso.
-Eu ouvi um gemido ontem à noite, mas sua porta estava trancada. Teve pesadelos, querido?
-É, um pouco.
-Eu avisei que aquele bife que você insistiu em comer estava mal passado. Não quero mais saber de levar comida para o quarto, Phillipe. Na próxima vez, se não quiser sentar-se à mesa conosco, vai ficar sem jantar.
Aquela graça que havia conquistado o garoto já havia se desfeito. E quando o bicho não cabia mais na caixa, o menino teve que tomar uma decisão difícil.
-Não vão me deixar ficar com você, Leslie. Sinto muito...
Ele foi deixado em um local onde não faltava comida, mas sem a companhia carinhosa de seu dono. Conforme o corpo ia se tornando cada vez maior, aumentavam também as saudades do seu protetor. 
Um dia, ouviram batidas na porta da frente.
-Isso foi um grito, Phil? Cadê sua mãe?
Ele rastejou devagar, querendo aparecer de surpresa no quarto.
- Meu Deus! Como você está enorme! – disse o menino, enquanto corria abraçá-lo. Estava um pouco estranho, diferente em vários aspectos, mas ainda era o seu animalzinho.
Naquele momento, Phil não poderia saber que Leslie seria mamãe de mil filhotinhos.
-Nada nem ninguém vai nos separar agora. Nunca mais!
           

No comments:

Post a Comment